Os haitianos no mercado de trabalho no Brasil e em Santa Bárbara d’Oeste no período recente.

Fabíola Cristina Ribeiro de Oliveira, Diogo Ferraz

Resumo


Utilizando informações da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) do período de 2011 a 2014, publicadas pelo Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS) e do levantamento de campo realizado entre haitianos de Santa Bárbara d’Oeste, interior do estado de São Paulo, em novembro de 2015, o artigo investiga a dinâmica da imigração de tal nacionalidade para o Brasil, após o terremoto que devastou o país em janeiro de 2010, destacando as dificuldades de inserção dos mesmos no mundo do trabalho. Notou-se que no momento de incorporação no mercado, os haitianos descendem na escala laboral, exercendo atividades que exigem um nível de instrução inferior à formação de grande parte deles, com claros reflexos na condição de vida e bem estar social. Em Santa Bárbara d’Oeste, cerca de 71% dos entrevistados trabalham a partir de relações formais de trabalhando. Apesar disso, há indícios de que a mão de obra haitiana, inclusive e não apenas dessa nacionalidade, sofra com a exploração e condições precárias do trabalho no Brasil.


Palavras-chave


Imigração; Haitianos; Mercado de Trabalho; Brasil; Santa Bárbara d’Oeste

Texto completo:

PDF


Revista Diálogos Possíveis. ISSN impresso 1677-7603
ISSN eletrônico 2447-9047